https://dx.doi.org/10.21471/jls.v12i0.72">
 

Creative Commons License

Creative Commons Attribution 3.0 License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Abstract

Este artigo analisa as representações de raça, género e sexualidade em Recordações d’uma colonial (memórias da preta Fernanda) (1912), de A. Totta e F. Machado, iluminando o processo através do qual tais categorias, em conjunto com a imaginação imperial portuguesa, se inter-relacionam na constituição do sujeito colonial feminino, Fernanda—uma cocote africana da boémia lisboeta da viragem do século XIX para o XX. A leitura destas memórias ficcionais, que ainda não tinham sido objeto da crítica pós-colonial, procura contribuir para a análise das relações entre a política e o imaginário coloniais portugueses, as configurações do Outro e os vários discursos sobre raça, género e sexualidade do início do século em Portugal. Este artigo argumenta ainda que é necessário ter em conta a categoria raça e a imaginação colonial portuguesa na forma como as identidades de género e sexuais normativas emergiram na modernidade portuguesa.

Publication Date

1-1-2014

Journal Title

ellipsis: Journal of the American Portuguese Studies Association

Publisher

American Portuguese Studies Association

Digital Object Identifier (DOI)

https://dx.doi.org/10.21471/jls.v12i0.72

Document Type

Article

Comments

This is an article published by American Portuguese Studies Association in Ellipsis: Journal of the American Portuguese Studies Association in 2014, available online: https://dx.doi.org/10.21471/jls.v12i0.72

Share

COinS